Um legítimo Best Buy: Quinta de Pancas Seleção do Enólogo 2010

Quinta_de_Pancas_Seleção_do_Enólogo_2010

Pois bem estimados amigos, este vinho – como quase todos aqui do blog – carrega uma história bem interessante. Muitas vezes as pessoas questionam: “como eu devo escolher um vinho?”. Ou então: “como posso fazer uma escolha certeira, sem muita chance de erro?”. Talvez, neste sentido, o vinho de hoje vem a calhar.

Quando eu ainda estava na condição de associado Wine, recebi deles um cupom de desconto para compras de vinhos no site. Fui garimpando alguns rótulos, olhando informações, enfim, tentando escolher uma boa opção. Me detive de início nos vinhos portugueses – que eu particularmente gosto muito. Dentre os rótulos, este me chamou especial atenção: ele obteve 92 pontos pela avaliação da revista Wine Enthusiast, uma respeitável publicação no mundo dos vinhos. E, de quebra, estava custando abaixo de 50 reais. Parecia uma boa compra Continuar Lendo

Um dos Melhores Vinhos Brancos do Brasil: Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay 2012

Miolo_Cuvée_Giuseppe_Chardonnay_2012

Pois bem, estimados amigos, já fazia um bom tempo que eu queria muito publicar este vinho aqui no blog. Explico: este rótulo em especial tem uma importância grande para mim. Na primeira vez em que eu e minha esposa visitamos a Vinícola Miolo (relembre) o blog ainda estava bem no comecinho e minhas incursões pelo mundo do vinho ainda davam os primeiros passos. Naquela época eu conhecia poucos vinhos brancos de qualidade e eles não me apeteciam muito. E eis que na ocasião em que visitei a vinícola tive a oportunidade de provar este exemplar: o Cuvée Giuseppe Chardonnay, um dos primeiros vinhos brancos Top da Miolo. Fiquei com a degustação na memória, pois o vinho me conquistou no primeiro gole.

A Miolo elabora este exemplar com uvas do Vale dos Vinhedos – levando o selo de denominação de origem no rótulo. Segundo informações do site da vinícola, a fermentação alcoólica do vinho ocorre em barricas de carvalho francês a uma temperatura controlada de 15°C. Após a fermentação ele ainda permanece por  12 meses em contato com as borras finas nas próprias barricas. Foram produzidas 40 mil garrafas numeradas – abrimos a de número 10735. Vamos ao líquido:

Em taça mostrou cor amarelo palha levemente dourado. Aromas de muita complexidade, com notas amendoadas, algo herbáceo e frutas tropicais. A madeira deu ao olfato muita elegância. Em boca é um vinho de muita estrutura, untuoso, e com acidez muito correta. Há um pouco de madeira sobrando, mas pouco, nada que comprometa. O conjunto é muito saboroso, sobressaindo a parte frutada. Bom final, marcante e sem defeitos. Álcool na medida, a 13,5%.  Acompanhou bem um bacalhau refogado. Refeição de domingo mais que perfeita.

É mais um belo vinho branco nacional, aprovadíssimo, entre outros tantos que por aqui já passaram. Aliás, cabe um comentário: chama a atenção a grande qualidade dos vinhos brancos elaborados pela Miolo. Aqui no blog já apareceram muitos rótulos interessantes, de grande qualidade – desde o Almadén Riesling, passando pelo Alvarinho e agora, no ápice, este elegante Chardonnay. A vinícola está de parabéns pelo trabalho. Esperamos que continue assim.

Quanto custa? Está a venda por 75 reais na loja virtual da vinícola.

Saúde a todos!

Leia Também:

Miolo Reserva Pinot Grigio 2012

Quinta do Seival Miolo Alvarinho 2011

Santa Helena Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2011

Santa_Helena_Gran_Reserva_Cabernet_Sauvignon_2011

Estimados amigos, estava eu a alguns meses atrás – feriado de primeiro de maio, se bem me lembro – explorando as prateleiras dos free-shops da fronteira Brasil-Uruguai, quando me deparei com este vinho: um Cabernet Sauvignon da linha Gran Reserva da respeitada Vinícola chilena Santa Helena. Desta mesmíssima linha eu já havia provado um Chardonnay que era muito bom e agradou demais lá em casa. Resolvi então que este Cabernet merecia certamente uma chance.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam – e já ouvi muitos comentários equivocados sobre – o Chile não possui uma classificação ou nomenclatura oficial para seus vinhos, como é o caso da França, Itália, Espanha e outros países viticultores do velho mundo. Trocando em miúdos, isso quer dizer que um produtor chileno pode dar ao vinho o nome ou denominação que quiser, sem que isso signifique nada especificamente. Contudo, logicamente, o consumidor que adquire um rótulo da linha Gran Reserva espera encontrar Continuar Lendo

Espumante Salton Poética Rosé

Espumante_Salton_Poetica_Rose

Estimados amigos, estava eu aqui juntando minhas anotações e buscando um vinho para ser postado no blog, quando me dei conta que a tempos eu não falava sobre algum espumante. De pronto, resolvi que eu deveria corrigir esta lacuna – afinal, como vocês bem sabem, aqui em casa somos apreciadores devotos desta bebida tão especial.

Este exemplar é um belo rosé nacional, elaborado através do método Charmat pela Salton. Trata-se de um assemblage formado por 80% de Pinot Noir e 20% de Chardonnay, ambas cultivadas na serra gaúcha Continuar Lendo