Salton Septima 2009

Salton_Septimum_2009

Amigos, este é o último dos três vinhos que provamos no recente Winebar que contou com os lançamentos da Salton. Quem quiser ver como foi, pode acessar a página com os vídeos neste link.

Foi no final da degustação que o rótulo mais instigante e de elegância superior deu as caras. Um vinho feito para ser top. E é.

Até então um mistério para todos (nem sequer no site da vinícola aparecia). Foi apresentado aos amigos do Winebar este super assemblage formado por nada menos que sete (daí o nome) variedades viníferas, todas da Campanha Gaúcha. São elas: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Teroldego, Marselan, Ancelota, Merlot e Tannat. O diferencial maior, pode-se dizer, com relação a produção deste rótulo é com respeito à fermentação, que ocorre em barricas de carvalho durante 15 dias – processo complexo e delicado, que demanda uma atenção e cuidados extras dos enólogos. Depois dela, o vinho ainda estagiou por doze meses em barricas de carvalho novas, além de outros doze meses de descanso em caves. Foram produzidas somente 7547 garrafas, todas numeradas – abrimos a de número 7.009. Vamos ao líquido:

Cor vermelha rubi com poucos reflexos e leve transparência. Aromas de extraordinária qualidade e complexidade. Muita fruta vermelha e preta lembrando ameixa e cereja, entre outras. Notas herbáceas, florais e um leve tostado complementam o conjunto. Em boca é um vinho de corpo médio com acidez bastante correta e bem dosada. Excelente estrutura com taninos bem integrados. Ótimo conjunto. Final potente, com a madeira um pouco sobressalente, mas que não estraga a festa. Boa experiência. A guarda deverá deixa-lo ainda mais redondo. Vale a pena experimentar.

Quanto custa? 100 reais, de acordo com as informações da Salton.

Saúde a todos!

Nota: esta garrafa nos foi gentilmente enviada pela vinícola para degustação, em razão do Winebar.

Peculiare Gran Reserva Ancelota 2005

 

Pecuiliare_Gran_Reserva_Ancelota_2005

Estimados amigos, este post marca para mim uma data muito especial: abrimos este vinho como parte das comemorações dos quatro anos em que eu e minha querida esposa estamos juntos. E a ela só tenho a agradecer, por dois motivos: primeiro, por me aturar, com todos os meios anseios, medos, defeitos e manias – entre elas, a de escrever este blog (fruto especialmente do incentivo e apoio que ela me dá). E a outra razão, não menos importante, por ser a razão maior de minha felicidade, algo que nos dias de hoje tem um valor inestimável. :)

Escolhi este vinho sem uma razão específica. Achei-o especial para a data e para o propósito. Um Ancelota da histórica safra 2005, de uma pequena vinícola do Vale dos Vinhedos – a Peculiare – que conheci neste mesmo ano. Na ocasião da visita provei também um ótimo espumante, que já comentamos aqui no blog (relembre). Mas o Ancelota, uma de minhas cepas favoritas, foi ainda mais interessante e fez jus a importância da data. Vamos às impressões:

Bela cor rubi escura com poucos reflexos e transparência.  Aromas de ótima intensidade e complexidade.  Frutas negras com notas de compota, além de um toque de especiarias e leve floral.  Em boca tem corpo médio e boa acidez.  Taninos bem redondos e macios integrados ao conjunto.  Há um certo ar balsâmico no paladar, agradável, lembrando um vinho italiano típico.  Final harmônico com retrogosto de frutas pretas.  Acompanhou muito bem um pato assado no forno com batatas – um desejo gastronômico que a quatro anos queríamos realizar.  Excelente vinho.  Um dos melhores nacionais que já experimentei.

Quanto custa? Paguei pela garrafa algo em torno de 45 reais no varejo da vinícola. Valeu cada centavo.

Saúde a todos!

Espumante Monte Paschoal Virtus Brut

Espumante_Monte_Paschoal_Virtus_Brut

Amigos esta é mais uma das novidades da vinícola Monte Paschoal, entre outras que comentamos aqui no blog recentemente. Trata-se de um espumante charmat elaborado com as uvas Trebiano, Moscato e Prosecco que vem para reforçar a linha Virtus, a mais básica da vinícola. Vamos às impressões:

Coloração amarelo esverdeado, com borbulhas finas e lentas. Aromas com boa intensidade de frutas brancas cítricas, com algumas notas adocicadas lembrando melão. Em boca é um espumante muito leve, agradável e fácil de beber. A junção das uvas deu ao espumante um ar muito interessante – quase não parece um brut. Chegamos a sentir um certo floral no retro-olfato. Boa experiência, diferente. Excelente pedida para dias quentes e para beber descontraidamente, com acompanhamentos leves e coquetéis.

O produto irá concorrer muito bem com outros da mesma faixa de preços, como o Salton Brut (rótulo azul), Aurora e Garibaldi. Vale provar.

Quanto custa? Abaixo de 20 reais, segundo informação da vinícola. Bom custo-benefício.

Saúde a todos!

Nota: esta garrafa nos foi gentilmente enviada pela vinícola para degustação.