Tenuta Sant`Antonio Valpolicella Superiore Ripasso Monti Garbi DOC 2011

Monti_Garbi_Valpolicella_Superiore_Ripasso_DOC_2011

Amigos, o tema da Confraria Brasileira de Enoblogs deste mês foi sugerido pelo grande confrade Alexandre Takei, que escreve o excelente Notas Etílicas: Valpolicella, valendo qualquer tipo. Mais uma vez, a CBE faz um grande favor a este blog (vocês não podem imaginar): é o primeiro Valpolicella que experimentamos por aqui.

Para quem não está acostumado, vale um parênteses: não é uma casta e sim um tipo de vinho em si, tal qual “Chianti”, “Champagne” e outros tantos. No nosso caso, o Valpolicella é um típico vinho italiano, elaborado no  norte da Itália, na região de Verona. A denominação “Ripasso” por sua vez indica que o vinho sofre amadurecimento sobre as próprias borras, onde se busca dar mais estrutura e complexidade ao conjunto. Este exemplar é elaborado pelas variedades: Corvina e Corvinone (juntas somam 70%),  Rondinella (20%) além de Croatina e Oseleta, fechando os 10% restantes. Todas novas para mim – isso é muito legal no mundo do vinho, os que não gostam que me perdoem. Foi amadurecido em barricas de primeiro e segundo uso por 15 a 16 meses. Vamos ao líquido:

Cor vermelho rubi com leve transparência. Aromas de boa intensidade com muitas frutas vermelhas e um toque de especiarias. Em boca tem corpo médio e acidez leve no início mas bem presente no final.  Taninos bem agregados ao conjunto. Final potente,  pedindo comida e exigindo serviço com certo resfriamento (mesmo no inverno gaúcho). No finalzinho tem um certo dulçor um pouco enjoativo que deixou o vinho menos interessante do que poderia ser – apesar de talvez ser típico dos Valpolicella; não tenho como afirmar, é o primeiro e único que experimentei até então.

Um bom vinho de todo o modo. Acompanhou esplendidamente um ossobuco que fizemos especialmente para a ocasião.

Quanto custa? Pela garrafa pagamos 77 reais no site da Wine, com desconto de sócio.

Saúde!

Les amis Bourgogne Pinot Noir 2011

Les_Amis_Bourgogne_Pinot_Noir_2011

Estimados leitores, na última semana tivemos mais uma edição do Winebar organizada pelos amigos Alexandre Frias e Daniel Perches. O programa contou com a participação de rótulos da Les Amis, importados no Brasil pela Expand. Quem quiser conferir como foi a degustação pode acessar o link aqui.

Esta edição contou com três rótulos: um espumante rosé, muito elegante, proveniente da região de Provence, elaborado 100% com a variedade Grenache. Finalizamos com um exemplar de Bordeaux, elaborado com corte típico da região: Cabernet Sauvignon e Merlot. Mas tenho certeza absoluta que o vinho da noite foi o segundo rótulo degustado; justamente o que eu escolhi para escrever este post.

Este é o primeiro Pinot da Borgonha que ostento aqui no blog. Uma grata experiência para um leigo, iniciante no aprendizado do mundo do vinho. O vinho é elaborado com seleção cuidadosa das uvas e passa por breve período de estocagem em tanques de inox. Não há amadurecimento em carvalho. Vamos ao líquido:

Cor vermelho rubi com leve transparência.  Aromas de boa intensidade e muito interessantes. Fumaça. Aromas de couro, bosque, folhas secas. Frutado discreto. Elegante ao nariz. Macio em boca com leve acidez. Taninos sedosos. Vinho fácil de beber, que chama a próxima taça com muita naturalidade. Agradável. Muito bom conjunto. Mais complexo em nariz do que em boca. Belo vinho; interessante para beber até mesmo sozinho, com comidas leves, massas ou até algumas carnes mais estruturadas – lá em casa harmonizamos com um frango a xadrez estilo oriental. Modéstia a parte acho que ficou perfeito.

Quanto custa? 125 reais, segundo informações do importador.

Saúde!

Nota: esta garrafa (assim como as outras da mesma degustação) nos foram gentilmente enviadas pela importadora, em razão do Winebar.

Uma Seleção de Bons Vinhos Abaixo dos 30 Reais

Do_Lugar_Cabernet_Franc_2011

Estimados amigos, a algum tempo eu estava cogitando escrever este post. Explico: no ano passado, mais ou menos nesta mesma época, escrevi um post que foi muito elogiado pelos amigos leitores, onde fiz uma lista com algumas indicações de vinhos com custo-benefício acima da média (relembre).

Pois bem, pensei muito em repetir então a dose; porém, desta vez vou ainda mais longe: resolvi limitar os rótulos na primeira faixa de valores aqui do blog – vinhos até 30 reais, como os amigos podem ver ao lado direito da tela.

Da mesma forma como no post do ano passado, farei uma breve explanação com algumas opiniões pessoas – a quem estiver curioso para ver logo as indicações, pode saltar esta parte (prometo que não me chatearei).

Não é incomum eu receber pedidos de pessoas que solicitam indicações de vinhos bons e baratos. Normalmente os consumidores que estão no início do aprendizado e consumo de vinhos estão – na maioria dos casos – saindo das cervejas de boa qualidade ou dos vinhos mais simples e desejam subir para o próximo patamar. Neste cenário, buscam, dentro de seus limites, vinhos de 10 a 20 reais.

Neste ponto, saliento aos amigos e assino em baixo: não tenho absolutamente nada contra os vinhos desta faixa de preço. E ainda, ouso dizer que meus colegas blogueiros também não. Mas um detalhe é fato: nesta faixa de preços você corre um risco considerável de comprar uma “bomba”. As opções boas e de vinhos corretos, garanto-lhes, não é a maioria, infelizmente. Mas não se preocupe, nem tudo está perdido; tudo é aprendizado. “E o que você sugere?”, muitos me perguntam. Algumas dicas básicas:

Primeiro, vinhos importados abaixo de 20 reais merecem cuidado. Normalmente são rótulos destinados a importação e não atendem os mercados consumidores dos países em que são produzidos. Ou seja, é um escoamento do excedente produzido, muitas vezes com qualidade duvidosa.

Segundo, em contrapartida ao item anterior, sugiro que comessem degustando vinhos nacionais nesta faixa. Poderão até ser simples ou sem passagem por madeira, mas podem acreditar: sua qualidade faz frente e, muitas vezes, supera a dos importados nos mesmos valores. Não se deixe levar por preconceitos – é um péssimo negócio.

Por fim: aposte nos espumantes. Se não sabe por onde começar, leve um belo espumante nacional para acompanhar a refeição, seja para aquele jantar romântico ou para o almoço de domingo. Há várias boas opções no mercado abaixo dos vinte reais. Uma ótima opção para quem está iniciando no mundo dos vinhos.

Por fim, como prometido, uma seleção de alguns vinhos abaixo de 30 reais que impressionaram aqui no blog. Ah, e lembrando: todos os comentários são sempre muitíssimo bem-vindos!

* Espumante Estrelas do Brasil Riesling Itálico Brut –  Link

* Espumante Monte Paschoal Virtus BrutLink

* Salton Classic Tannat Link

* Salton Intenso Merlot 2010 –  Link

* Do Lugar Cabernet Franc 2011 (Foto)Link

* Kantaro Reserva Carmenère 2010Link

* Miolo Reserva Pinot GrigioLink

* Almadén Rieling 2014Link

Saúde a todos!