Almaden Riesling 2014

Almaden_Riesling_2014

Amigos, o post de hoje é dedicado àqueles que ainda não acreditam que possamos conseguir vinhos de boa qualidade abaixo da casa dos vinte reais. E ainda mais em se tratando de um vinho nacional, normalmente cercado de preconceitos e opiniões emitidas pelos “entendidos” de plantão.

O vinho de hoje vem muito bem a calhar com o final de semana quente que estamos tendo em Porto Alegre. Um exemplar da uva Riesling com origem na Campanha Gaúcha, onde estão localizadas as instalações da Almadén, hoje pertencente à vinícola Miolo. O rótulo é bastante alegre e bonito, com as informações bem destacadas. O fechamento é prático, com tampa screw cap. Álcool a 11,5%. Vamos ao líquido:

Na taça mostrou uma cor palha muito claro, quase transparente.  Aromas de frutos brancos cítricos,  florais e com certo toque herbáceo.  Em boca é muito leve com boa acidez. Refrescante.  Fácil de beber. Muito característico da casta, inclusive com levíssimo amargor final, típico da riesling,  mas sem incomodar.  Final agradável, até com certa untuosidade. Dá vontade de beber mais. Belo vinho, muito bem feito. Talvez o melhor rótulo da linha Almadén.

Quanto custa? pela garrafa pagamos em torno de 14 reais em um supermercado aqui de Porto Alegre. Ótimo custo-benefício.

Saúde a todos!

Marichal Tannat Premium Varietal 2011

Marichal_Tannat_Premium_Varietal_2011

Não sei se os amigos leitores estão lembrados, mas ano passado estive no Uruguai e visitei a vinícola Marichal, em Canelones. Na ocasião fomos muitíssimos bem recebidos com uma belíssima degustação (relembre). Pois bem, o vinho de hoje foi um dos degustados na visita – e agora pude experimentá-lo na calma, tranquilidade e aconchego do lar. Surpresa: achei ele ainda melhor.

Este exemplar é um vinho de entrada da Bodega Marichal. Um Tannat jovem, sem passagem por barricas. Vamos ao líquido!

Cor rubi violáceo, escura e fechada. Aromas com uma complexidade notável. Frutas vermelhas e pretas, compota, notas florais e de especiarias formam um conjunto muito interessante. Em boca é um vinho com boa estrutura, de corpo mais para médio e acidez leve. Taninos bem presentes, mas macios e bem integrados. Rústico, mas sem ser pesado; leve, mas sem ser simples. Muito interessante, em suma. Prazeroso de beber e agradável, se mostrando uma ótima compra para o consumo do dia a dia.

Quanto custa? atualmente, 55 reais no site do importador. Comprei este vinho na vinícola, pagando o equivalente a menos de 20 reais na época. Uma compra e tanto. Pena que eu trouxe só duas garrafas. A quem for ao Uruguai, pode comprar sem medo de ser feliz. Ah se todo o vinho neste preço fosse assim…

Saúde a todos!

Dal Pizzol Enoteca 2011 #cbe

Dal_Pizzol_Enoteca_2011

Amigos, peço desculpas pelas postagens do blog estarem um tanto escassas. Às vezes, infelizmente a correria do dia a dia consome com nosso tempo livre e somos obrigados a deixar de lado alguns projetos que gostamos – em especial, meu modesto blog.

Mas hoje faço questão de compensar (e bem, por sinal) a ausência dos últimos dias. Resolvi escolher para a edição da CBE – nossa Confraria Brasileira de Enoblogs – este tinto elaborado pela Dal Pizzol, sem passagem por madeira, tal qual sugerido pelo confrade Evandro Gonçalves do blog Vinhos que Provo.

Este exemplar já havia sido anunciado em seu lançamento aqui no blog, quando nos deixou com uma certa expectativa e curiosidade (relembre). O corte é um bordalês típico, com 70% de Merlot, 15% de Cabernet Sauvignon e 15% de Cabernet Franc. Os amigos do blog já sabem: assemblages assim me empolgam, não nego. E ainda mais com a baixa produção: foram elaborados somente 5 mil litros do vinho, com garrafas numeradas – abrimos a de n. 3720. Vamos ao vinho!

Cor rubi com reflexos levemente violáceos.  Aromas delicados lembrando frutas pretas, especiarias e um leve toque vegetal. Um bouquet agradável ao nariz, que instiga a apreciar o vinho com tranquilidade.  Em boca tem ótima estrutura e acidez correta. Macio e prazeroso de beber. Correto. Taninos redondos,  confirmando as especiarias sentidas ao olfato.  Final com leve mentolado, marcante.  Álcool a 13,5%, sem incomodar em absoluto. Ótimo vinho; pede comida.  Vale a pena provar: mais um produto brasileiro com qualidade superior.

Quanto custa? Pela garrafa pagamos 65 reais no varejo da vinícola.

Saúde a todos!