Valdivieso Single Vineyard Cabernet Sauvignon 2009

Valdivieso_Single_Vineyard_Cabernet_Sauvignon_2011

Estimados amigos, não é sempre que temos a chance de provar um verdadeiro e bem-elaborado Cabernet Sauvignon. Acredito que esta casta tenha se popularizado de tal forma que há quem pense que se tratam de vinhos simples, mais populares, tal é a quantidade de rótulos que encontramos à disposição. Uma vez um amigo chegou a me comentar que a Cabernet já não era mais uma uva; era uma espécie de marca de vinhos, haja visto a força e popularidade que seu nome ganhou; tornou-se emblemática no mercado, quase um sinônimo de vinho.

Ela é na verdade a rainha das uvas tintas, talvez a mais cultivada mundo afora. Pode ser considerada uma das castas mais importantes do Chile, sobrepondo-se, inclusive, à aclamada Carmenère. É uma uva robusta, que dá vinhos fantásticos, desde que bem domada.

Pois bem, o exemplar de hoje é daqueles que nos empolgam e mostram todo o potencial e qualidade desta variedade tão admirada. Elaborado pela Vinícola Valdivieso, competente produtor que elabora, entre outros produtos, o ícone Caballo Loco. As uvas são provenientes do Vale do Maipo e o vinho estagiou por 12 meses em barricas francesas. Vamos ao líquido:

Em taça mostrou cor rubi com certa transparência. Aromas bem francos e intensos. Frutas negras frescas, especiarias, leve toque de cravo. Em boca é um vinho de corpo médio, acidez discreta, mas com ótima estrutura. Frutado presente, agradável em boca. Taninos muito bem estruturados. Madeira presente, mas sem incomodar. Vinho seco em essência, com final potente – álccol a 14%. Pede comida.

Muito bom vinho. Daqueles para guardar na memória.

Quanto custa: 128 reais no site do importador. Em um free shop da fronteira devo ter pago aproximadamente a metade. Pena que não comprei mais…

Saúde!

Dica do mês, especial para enfrentar o calor: Solar das Bouças Loureiro Vinho Verde 2013

Solar_das_Boucas Loureiro_Vinho_Verde_2013Estimados amigos, a dica do mês de fevereiro fica por conta deste belo exemplar lusitano que experimentei a algumas semanas atrás: um leve e refrescante Vinho Verde, elaborado 100% com a casta Loureiro – algo raro de se ver, diga-se de passagem, haja visto que a maioria dos vinhos portugueses são normalmente elaborados com mais de uma variedade (às vezes, com várias, inclusive).

O rótulo é elaborado pela vinícola Van Zeller e não tem passagem por madeira. Vamos ao líquido:

Mostrou em taça coloração amarelo palha claro, com levíssima turbidez, típica eu diria.  Aromas de boa intensidade, com muitas frutas brancas cítricas como lima e maracujá, além de notas herbáceas, formando um conjunto que confere muito frescor ao olfato.  Em boca é leve com ótima acidez. Cítrico. Herbáceo presente, assim como o toque frutado. Final marcando com aquela sensação de agulhas na boca, muito típica dos rótulos da região. Refrescante ao extremo, chamando a próxima taça. Álcool a 11%, sem em nada incomodar.

Um vinho interessante e honestíssimo pelo preço que custa. Repetiria a compra com toda a certeza e indico a quem busca um exemplar refrescante para o calor do verão. Acompanhará muitíssimo bem pratos leves, peixes, saladas e pode ser apreciado até sozinho para bebericar descompromissadamente.

Quanto custa? É vendido no site da Wine por cerca de 32 reais, mas pagamos em torno de 27 reais já com o desconto de associado e entrega gratuita. Aos sócios do clube, inclusive, eu diria que é uma ótima pedida.

Saúde a todos!

Para conferir as Dicas do Mês anteriores, clique aqui.

Salton Volpi Sauvignon Blanc 2013 #cbe

Salton_Volpi_Sauvignon_Blanc_2013

Grandes amigos,  o tema da primeira edição da Confraria Brasileira de Enoblogs – a primeira e única confraria virtual de vinhos do Brasil – foi uma indicaçção de ninguém menos que o presidente de nossa amada Confraria, o grande amigo Alexandre Frias, que escreve o enoblog Diário de Baco. Ele sugeriu degustarmos “Um vinho de Sauvignon Blanc, sem limite de preço”. Um tema excelente para os dias quentes de verão. E vejam: só em janeiro já tivemos aqui no blog alguns ótimos rótulos elaborados com esta casta (confira)

O vinho por mim escolhido foi este exemplar da Vinícola Salton, elaborado 100% com uvas Sauvignon Blanc da região da Campanha. Atualmente, até onde sei, esta linha só é comercializada em lojas de vinhos e restaurantes, de tal sorte as linhas Intenso e Paradoxo, por exemplo, são vendidas em supermercados; uma opção comercial da vinícola, por assim dizer. No fim de contas o que importa é o líquido não é mesmo? Então vamos!

Em taça mostrou cor palha muito claro, quase transparente, típico. Aromas de boa complexidade, maracujá evidente, notas herbáceas, grama, pera e notas florais. Em boca tem boa acidez e se mostra essencialmente refrescante. Herbáceo presente, confirmando olfato. Bom volume no paladar. Seco. Leve amargor no fim sem comprometer (típico da casta, eu diria). Álcool a 12,5% bem integrado ao conjunto, sem incomodar.

Um bom vinho, que vale a pena provar. Muito correto e com boa tipicidade da casta.

Quanto custa? Esta safra está a venda no site da vinícola por 27 reais, com bom custo-benefício. Paguei praticamente o mesmo na Vinhos e Sabores, aqui em Porto Alegre.

Saúde a todos!