Starry Night Syrah 2011 – Provando enfim um vinho do MOVI !

Starry_Night_Syrah_2011

Pois então estimados amigos, eu posso assegurar-lhes que este mundo do vinho não cansa de me dar boas surpresas. E o melhor de tudo é que tenho a absoluta convicção de que resta uma vasta porção deste universo a ser explorado.

Digo isto pois a última edição do Winebar de 2014 reservou aos amigos enófilos uma atração muito especial. O programa teve como tema o MOVI – o Movimento dos Vinhateiros Independentes do Chile. Eu já havia ouvido falar sobre eles, mas desta vez tive a oportunidade de ouro de aprender mais e conhecer bem a proposta – veja como foi a degustação aqui.

A idéia é mais ou menos neste sentido: trata-se justamente de um movimento organizado por produtores de vinhos que prezam pela qualidade, elaborando vinhos de ótima qualidade em pequenos lotes, em detrimento às produções industriais de larga escala. Em suma: é um verdadeiro SONHO para qualquer enófilo, não tem como não se entusiasmar com uma iniciativa destas. A quem quiser conhecer um pouco mais sobre o MOVI, sugiro a leitura da série de posts escrita pelo amigo Alexandre Frias, do Diário de Baco (confira aqui).

Pois bem, um dos vinhos do MOVI que tive a oportunidade de experimentar foi justamente este belíssimo Syrah, elaborado com uvas do Vale do Maipo. O vinho possui passagem integral por barricas francesas e americanas por doze meses, segundo ficha técnica no site do importador. Vamos ao que achei dele:

Cor rubi escura com bordas levemente violetas. Aromas de complexidade muito interessante, intensos, e que vão se abrindo a medida que o vinho vai sendo degustado. No princípio a madeira está bem presente, dando um certo ar adocicado no olfato. Mas aos poucos o vinho se abre e mostra notas herbáceas e de frutas negras frescas, revelando um conjunto muito elegante. Percebi um certo cravo também, bem discreto. Em boca é um vinho com boa estrutura e acidez leve, mas em boa conta. Taninos bem integrados ao conjunto, apimentando o final de boca. Em geral é macio e bom de beber. Álcool a 14%, sem incomodar.  É gastronômico sem dúvida e pede comida.

Acompanhou muitíssimo bem uma massa feita por minha esposa com molho de carne de panela ao vinho, com um detalhe: pela primeira vez cozinhamos a massa NO molho.  Uma grata experiência. Recomendo.

Quanto custa? Em torno de 170 reais de acordo com informação da importadora La Charbonnade

Saúde!

Nota: Este vinho nos foi gentilmente enviado pela importadora para degustação, em virtude do Winebar dos vinhos do MOVI.

Fechando o Ano na Confraria Bom Vin com os Vinhos SOPRA

Espumante_Sopra_Sante_Brut_2013

Estimados amigos, depois de ter estado um bom tempo afastado da Confraria Bom Vin – por motivos alheios à minha vontade, lhes asseguro – consegui um tempinho para poder participar do último encontro da confraria no ano de 2014. Na ocasião, tivemos como ilustre convidado o Sommelier Júnior Maroso, que nos apresentou os badalados vinhos da vinícola Sopra, dos Campos de Cima da Serra. Alguns leitores já devem saber muito bem que, ultimamente, por onde passam os vinhos Sopra estão dando o que falar, arrancando ótimos comentários.

Neste encontro tivemos a oportunidade de degustar cinco exemplares da jovem vinícola: um espumante, dois Chardonnay (um barricado e o outro não) e dois tintos da variedade Merlot: um da safra 2012, com breve passagem por barricas de carvalho e o outro da safra 2013, que vem para ser o Top da Vinícola – Riguardo – concebido para ser um vinho de guarda, de alta categoria.

Todos os vinhos são elaborados com uvas de vinhedos de altitude (superior a 900 metros) provenientes do município de Muitos Capões. A produção dos mesmos é muito limitada, pelo menos por enquanto. As maiores tiragens beiram tão somente 5 mil garrafas e alguns exemplares, como o Chardonnay barricad0, não chegam a 500 garrafas produzidas – aliás, este já está esgotado (provamos as últimas unidades).

O Merlot 2012 chamou muita atenção pela intensidade e complexidade aromática que mostrou; a tempos não tive a oportunidade de experimentar um vinho assim. Foi uma grata surpresa. Está sendo vendido no site da vinícola a 41 reais, com bom custo-benefício.

Mas digo – apesar de ser um pouco suspeito para falar – que o grande produto da noite é este da foto acima. O Espumante Sopra Santé, elaborado com 60% Chardonnay  e 40 % de Pinot Noir, é safrado 2013 e tem produção limitada a 4500 unidades. Um belíssimo produto, com excelente estrutura e equilíbrio impecável de acidez e cremosidade. Com certeza vai bem sozinho e acompanhará um grande gama de pratos. É um lançamento da vinícola; segundo informações será vendido na faixa dos 55 reais. Recomendo. Meu favorito.

O encontro aconteceu no Winebox Bistrô, empreendimento localizado na Travessa da Paz, bem pertinho da Redenção, em Porto Alegre. A quem não conhece o espaço, vale a visita: a casa conta com boa carta de vinhos, além de petiscos, crepes e doces daqueles de encher os olhos. Há um bonito espaço externo, ideal para saborear uma refeição leve  no final de tarde com um refrescante espumante. Uma boa pedida.

Saúde a todos!

Don Laurindo Reserva Merlot 2009

Don_Laurindo_Reserva_Merlot_2009Estimados amigos, como muitos já devem saber, a algumas semanas atrás o vinho brasileiro perdeu uma de suas personalidades de maior importância – o sr. Laurindo Brandelli, considerado um dos precursores de nossa vitivinicultura. Seu falecimento foi recebido com grande pesar por todos os enófilos, profissionais e pessoas ligadas ao mundo do vinho em todo o Brasil.

Eu já estava com este post esboçado para escrever a algum tempo e resolvi registrá-lo aqui hoje, pois sempre gostei e admirei a qualidade estável e constante dos produtos elaborados pela vinícola Don Laurindo, o que reflete – e muito bem – o legado deixado pelo sr. Laurindo Brandelli. Este Merlot certamente não foge à regra. Faz parte de uma produção limitada, de  15 mil garrafas numeradas – abrimos a de número 8413. O vinho tem passagem breve por barricas por 4 meses.

Em taça mostrou coloração vermelho rubi. Aromas muito típicos da casta. Frutos vermelhos frescos com notas de especiarias e terra. Em boca tem corpo médio com boa acidez. Macio e muito agradável de beber, com taninos muito bem integrados ao conjunto. Elegante, com álcool a 12% sem incomodar, bem equilibrado. Vinho sem defeitos, que chama a próxima taça com muita naturalidade – característica esta que me conquista nos vinhos que provo, já que nada importa mais do que o prazer em beber um vinho bem feito.

Experimentamos ele a alguns meses atrás. Confirma bem a tendência dos vinhos da vinícola, evoluindo muito bem e estando super vivo após 5 anos transcorridos. Está em um ótimo momento para consumo ao meu ver, pelo equilíbrio que apresentou.

Quanto custa? A safra 2011 é vendida atualmente a 40 reais no site da vinícola.

Saúde a todos!