Clube Winelands Inova e Passará a Oferecer Vinte Opções de Vinhos na Seleção Mensal

Vinhos da África do Sul: uma das seleções que mais aprovamos do Clube neste último ano :)

Vinhos da África do Sul: uma das seleções  do Clube Winelands que mais gostamos.

Grandes amigos, esta semana o Facebook me recordou que já faz um ano que me associei ao Clube de Vinhos Winelands – é, de fato o tempo passa rapidamente.

De lá para cá tive experiências muito interessantes – começando com os vinhos Croatas, passando pelos Gregos, Argentinos, Uruguaios, Espanhóis e por aí vai. Não faltaram surpresas positivas – relembre aqui o mix de rótulos que já experimentamos pelo clube. De minha parte, considero-me um enófilo bastante satisfeito com as seleções 🙂

Mas esta semana recebi do amigo e sommelier Fernando Zamboni, um dos idealizadores da Winelands, uma notícia muito bacana: a partir do mês de julho, o Clube passará a oferecer mensalmente não mais cinco, mas sim VINTE opções de vinhos para seus associados. É para começar o segundo semestre de 2016 em alto estilo não?

Atualmente o clube oferece cinco opções ao associado, sendo normalmente dois tintos, um branco, um rosé e um espumante (os dois últimos pode-se dizer que são um pioneirismo da Winelands entre os clubes – antes quase nenhum outro clube os oferecia). Agora com a nova formulação os associados poderão escolher entre os tipos tinto, branco, rosé e espumante com 5 opções de cada. Seguramente, é para agradar a TODOS os gostos.

Segundo Zamboni, a idéia é justamente procurar agradar a diversos paladares e estilos de consumidores. A priori, será mantida a ideia da “temática mensal”, ou seja, teremos vinhos agrupados segundo um certo tema específico, como “Vinhos do Novo Mundo” ou “Vinhos da América do Sul” por exemplo.

Na humilde opinião deste que vos escreve amigos, considero a novidade muito positiva; a Winelands inova dentro de sua própria inovação: antes o associado já podia escolher o rótulo que mais lhe apetecia. Agora poderá continuar escolhendo em uma gama ainda MAIOR – muito diferente de diversos clubes, que “engessam” os vinhos das seleções à revelia da vontade dos membros. Se o enófilo/associado ganha mais possibilidades de escolha, então creio ser assim melhor – como consumidor, certamente sairá ganhando.

Saúde a todos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *