Especialmente para a #cbe: Espumante Pizzato Brut Rose 2014 DOVV

Espumante_Pizzato_Brut_Rose

Estimados amigos, muito me alegra poder escrever hoje o post alusivo ao mês de agosto para nossa Confraria Brasileira de Enoblogs, a primeira e única confraria virtual de vinhos do Brasil. A escolha do tema deste mês coube ao confrade Marcello Galvão do blog Agenda de Vinhos, que sugeriu: “espumante brut rosé do novo mundo, elaborado pelo método tradicional”. Foi a perfeita ‘desculpa’ que eu necessitava para experimentar este belo espumante, que estava a alguns meses guardado em minha adega – eu aguardava uma ocasião para abrí-lo e achei que o momento não poderia ser mais oportuno 🙂

O espumante é elaborado pela competente Pizzato, um dos produtores brasileiros que mais conquistaram meu respeito e admiração ao longo dos anos – a exemplo de Angheben e Larentis, entre outros. Este brut rosé é elaborado por assemblage de uvas Chardonnay e Pinot Noir. Segundo contra-rótulo, o vinho repousou sobre as próprias borras por período mínimo de 9 meses. Continuar Lendo

Leve e Refrescante: Valdo Valdobbiadene Prosecco Superiore DOCG

Valdo_valdobbiadene_prosecco_superiore_docg

Amigos, dia de rever vinhos que já degustei a algum tempo e por alguma razão ou outra ainda não havia publicado aqui no blog – uma lástima, pode-se dizer. Entre minhas anotações lembrei-me deste leve e refrescante espumante que experimentei em um restaurante na Itália quando lá estive passeando aos arredores de Verona – segui a dica-padrão à risca, procurando sempre degustar os vinhos da região com pratos típicos – o que recomendo fortemente 🙂

O espumante é elaborado pela Valdo Spumanti, produtor tradicional da região do Vêneto. Ele leva o nome da belíssima e charmosa comuna de Valdobbiadene, localizada na província de Treviso, que é de onde são provenientes as uvas Prosecco que formam este belo produto. Continuar Lendo

Espumante Argelato Brut

Espumante_Argelato_Brut

Estimados amigos, eu não nego que sou um entusiasta dos vinhos italianos, de norte a sul, de todas as safras e todas as cepas. O estilo dos tintos daquele país me impressiona muito e nos cativou ao longo destes anos que tenho contato com o mundo do vinho. Mas devo confessar que nossa curiosidade fica ainda mais aguçada em se tratando dos espumantes de lá:)

Esta garrafa foi um presente de nosso amigo Francesco, que por sinal é residente na região da Emilia Romagna onde sua família elabora vinhos. O espumante em questão é elaborado pela Cantina di Argelato na região de Bologna, com uvas Chardonnay e Pignoletto, creio que pelo método Charmat. Esta última variedade – Pignoletto – é uma novidade aqui no blog; trata-se de um vinho bastante tradicional da região de Bologna e muito utilizado na elaboração de frisantes e espumantes – uma alternativa ao Prosecco pode-se dizer. Confesso que fiquei curioso e procurarei me informar mais sobre ela. Mas vamos ao que achei do espumante:

Em taça apresentou cor palha claro, levemente dourado. Perlage fino e delicado, com belo visual. Aromas de frutos brancos com notas minerais leves. Lembra tenuemente um cava nos aromas – com certa complexidade difícil de descrever, confesso. Em boca tem ótima estrutura e forma um conjunto com boa cremosidade. Seco do início ao fim, bom de beber. Acidez em boa conta, deixando o produto também refrescante para o verão.

Aprovado. Acompanhou bem uma bruschetta, excelente pedida. Aqui agradecemos por nosso amigo pelo ótimo presente 🙂 Além deste exemplar, ganhamos também de nosso amigo um Cabernet Sauvignon bem interessante (relembre).

Quanto custa? Encontrei em algumas lojas ele à venda por 4 euros – um bom custo-benefício para os padrões europeus.

Saúde a todos!

Aprovamos este Espumante de Mendoza: Lopez Extra Brut

Espumante_Lopez_Extra_Brut

Amigos, hoje é dia de dar uma pequena pausa nos tintos – tão apreciados em nosso inverno – para comentarmos sobre este belo espumante que recebemos pelo Clube Winelands. Sou um incansável apreciador, não nego, dos Extra Brut e Nature – acho que um dia tentarei participar ou até organizar uma degustação só com este estilo de espumante. Fato é, como alguns já sabem, fazer um bom Extra Brut não é uma tarefa das mais fáceis, pois o açúcar – muitas vezes, o “cobertor” de defeitos – está praticamente ausente e o vinho espumante passa a expressar aquilo que realmente é. Daí a razão do fascínio de muitos enófilos por esta bebida tão especial – onde me incluo, logicamente 🙂

Este exemplar é elaborado na região de Mendoza pela Bodega Lopez, produtor centenário, conforme ostenta seu rótulo. Trata-se de um assemblage formado pelas catas Chardonnay, Semillon e Chenin Blanc (bem interessante o trio). O processo de elaboração é pelo método Charmat, ou seja, a segunda fermentação onde ocorre a tomada de espuma se dá em autoclaves. Continuar Lendo