Casas del Toqui Gran Reserva Syrah 2012 #cbe

Casas_del_Toqui_Gran_Reserva_Syrah_2012

Pois bem estimados amigos, quando as pessoas normalmente me pedem indicações de vinhos tintos chilenos, devo lhes confessar: nem Cabernets e nem Carmenères me surgem à mente em uma primeira instância – confesso que sim, uma questão de gosto pessoal e paladar talvez. Nestes mais de cinco anos garimpando e escrevendo sobre vinhos neste blog, a casta que mais me conquistou com respeito a “tintos chilenos” é esta que hoje vos trago. E daí a razão pela qual escolhi este rótulo para o tema de outubro da nossa querida CBE, sugerido pelo confrade Evandro Vanti, que escreve o blog Vinhos que Provo: “um Syrah / Shiraz do novo mundo, sem limite de preço. Vale um 100% ou um corte, desde que a maior parcela seja dessa uva”.

Como adoro os exemplares chilenos desta casta, não tive dúvidas :). Elegi este rótulo da tradicional bodega Casas del Toqui, elaborado 100% com uvas Syrah cultivadas no Vale Cachapoal. O vinho pertence a uma linha intitulada “Terroir Selection”, onde a vinícola se propôs a explorar os melhores territórios para cultivar cada variedade, no intuito de se maximizar a qualidade dos vinhos. Continuar Lendo

Um Verdadeiro Clássico: Tarapaca Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2009

Tarapaca_Gran_Reserva_Cabernet_Sauvignon_2009

Amigos, temos que admitir que certos vinhos são verdadeiros clássicos. São aqueles rótulos tradicionais, que muitos já ouviram falar, vários já experimentaram e que sempre deixam aquela sensação de dever cumprido – e muito dificilmente desapontam. Vinhos assim, por mais comerciais que sejam, agradam o paladar da grande maioria dos consumidores. Tentando forçar a barra com uma analogia musical, é como aquela velha história das bandas metaleiras da década de 80: seus fãs podem até preferir os hits mais pesados e genuínos, mas ninguém nega que essas bandas se consagraram mesmo pelas baladas românticas – ditas “comerciais”, por muitos. Pois então, muitos vinhos também logram este prestígio, em cenário equivalente.

Este é o último dos rótulos da linha Gran Reserva da Viña Tarapacá que adquiri certa vez quando fiz compras na fronteira com o Uruguai (veja os links ao fim do artigo) e que hoje comento por aqui. Deixei o mais icônico por último, este tradicionalíssimo Cabernet Sauvignon elaborado com uvas do Valle del Maipo. Continuar Lendo

La Joya Gran Reserva Syrah 2013 #cbe

La_Joya_Gran_reserva_Syrah_2013

Pois bem amigos, devo lhes dizer que sou um apaixonado pela uva Syrah. E mais especialmente ainda, pelos Syrah do Chile. Digo mais: para mim, nem Cabernet Sauvignon, nem Carmenére. Acredito que esta é, de fato, a grande casta chilena, que dá vinhos com muita qualidade. Mas é apenas uma questão de opinião – bem tendenciosa, diga-se de passagem (risos).

É neste embalo que escolhi sem pestanejar o meu vinho para a Confraria Brasileira de Enoblogs, a CBE. Este mês coube à confrade Fabiana Gonçalves do blog Escrivinhos a escolha do tema que, felizmente, propõs degustarmos “um vinho feito com a uva Syrah/Shiraz, de qualquer nacionalidade e faixa de preço”.

Este rótulo é elaborado pela Viña Bisquertt, dita uma das pioneiras na elaboração de vinhos do Vale do Colchagua. Trata-se de um 100% Syrah, que  estagiou entre seis e oito meses em barricas de carvalho americano, segundo informações do site da vinícola – muito bem organizado por sinal. Vamos ao vinho!

Vermelho rubi com reflexos violáceos. Aromas com boa complexidade e intensidade, com muita fruta preta, ameixa e amora, além de leve compota e algumas notas herbáceas. Muita especiaria, como cravo, e leve baunilha conferida pelo carvalho. Em boca é realmente diferenciado e surpreendente. Acidez leve, com bom volume e estrutura, preenchendo o paladar. Confirma o olfato em tudo, mas deixando bem nítida a sensação de compota de frutas pretas e com leve lembrança de algo herbáceo, discreto. Taninos muito bem equilibrados, formando bom conjunto. Final marcante, agradável e potente – álcool a 14,5% – dando uma sensação de “quero mais” bastante característica.

Belíssimo vinho. Vai deixar saudades. Acompanhou bem uma tábua de queijo parmesão, pão e Azeite de Oliva Colinas de GarzonCoratina. Excelente. Está em um bom momento para ser degustado.

Quanto custa? Pela garrafa pagamos 65 reais na Sommelier Vinhos, em Porto Alegre, com excelente custo-benefício. Repetiria a compra.

Saúde a todos!

Leia Também:

 Starry Night Syrah 2011

T. H. Syrah Limari 2009

Santa Helena Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2011

Santa_Helena_Gran_Reserva_Cabernet_Sauvignon_2011

Estimados amigos, estava eu a alguns meses atrás – feriado de primeiro de maio, se bem me lembro – explorando as prateleiras dos free-shops da fronteira Brasil-Uruguai, quando me deparei com este vinho: um Cabernet Sauvignon da linha Gran Reserva da respeitada Vinícola chilena Santa Helena. Desta mesmíssima linha eu já havia provado um Chardonnay que era muito bom e agradou demais lá em casa. Resolvi então que este Cabernet merecia certamente uma chance.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam – e já ouvi muitos comentários equivocados sobre – o Chile não possui uma classificação ou nomenclatura oficial para seus vinhos, como é o caso da França, Itália, Espanha e outros países viticultores do velho mundo. Trocando em miúdos, isso quer dizer que um produtor chileno pode dar ao vinho o nome ou denominação que quiser, sem que isso signifique nada especificamente. Contudo, logicamente, o consumidor que adquire um rótulo da linha Gran Reserva espera encontrar Continuar Lendo