Don Laurindo D’Assemblage 1995

Grandes amigos, chegamos ao primeiro vinho tinto de 2012 comentado aqui no blog. E convenhamos, acho que comecei com altíssimo estilo. Quando estivemos visitando a vinícola Don Laurindo (relembre) fomos convidados por ninguém menos que Ademir Brandelli para degustar um vinho da reserva especial da família, à nossa escolha. Eu e Gil Mesquita escolhemos em conjunto este Assemblage, o primeiro lançado por Ademir Brandelli.

O vinho foi elaborado a  partir de um corte das uvas Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat. Foram produzidas tão somente 2.700 garrafas, todas numeradas – nós abrimos a de número 23. Abrir um vinho longevo como este, desta qualidade, magnitude e de tão elevado quilate é como se fosse para nós uma responsabilidade gigantesca e uma experiência fabulosa. Peço aos amigos desculpas antecipadas: naquele momento não pude (e creio que eu nem queria) fazer alguma anotação ou observação precisa – tudo o que queríamos era experimentar e curtir o momento. Logo, as descrições que farei serão apenas para dar uma noção das impressões.

O vinho apresenta uma bonita coloração amarelo escura em tom marrom – lembra um licor de ervas, estilo Jagermeister, para quem conhece. Os aromas são de uma complexidade e intensidade ímpar, revelando novos cheiros a cada minuto do vinho na taça. Notas herbáceas, vegetais, frutos maduros, madeira, tabaco, enfim,  quase impossível relacionar todos. Em boca se mostrou macio, aveludado, com acidez e tanicidade presente, mesmo após 17 anos. Um vinho em plena forma. No paladar, constatei o herbáceo/vegetal presente – comentei isso com Ademir Brandelli e ele se “desculpou” alegando que aquilo era um defeito do vinho na época (hoje, já corrigido nos assemblages atuais). Fiquei completamente sem jeito e expliquei ao enólogo que foi só um comentário, não uma crítica, longe disso. Difícil era achar algum defeito ou imperfeição – nada estragaria ou diminuiria aquele momento.

Perdoem-me os mais céticos e racionais, mas é difícil não deixar a emoção aflorar ao fazer este relato. Pessoalmente é um momento único e inesquecível. Um dia para mim que ficará na memória. Por essas e muitas outras, há de se dizer que é impossível avaliar um vinho como este. Vou lançar mão de uma outra categoria de avaliação: “Especial”. Acho que é a melhor palavra para resumir o que o vinho e a ocasião foram para mim.

Saúde a todos!

2 comentários em “Don Laurindo D’Assemblage 1995

  1. Grande Tiago!
    Que bela experiência,fiquei com agua na boca em ler a descrição desse vinho rs,realmente a ocasião não pedia anotação sobre o vinho,e sim guardar na memória as impressões de um momento marcante.Pena que não pude ir a Serra gaúcha nesse final de 2011,mas nesse meio de ano irei com certeza ao Vale do São Francisco e em breve a Serra Gaúcha.

    Abraço e saúde!!!!

    • tiagobulla disse:

      Marcello, muito obrigado pelo comentário
      Sem dúvida para mim foi um dia muito especial – faltam palavras para descrever.
      Se vieres a serra podemos combinar de nos encontrar para nos conhecer quem sabe, será bem legal
      Forte abraço e saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s