Vinhos Orgânicos: o tema da CBE para Maio

Vista dos vinhedos da vinícola Koyle, no chile. (Fonte: Site da Vinícola)

Grandes amigos, o tema da CBE – a Confraria Brasileira de Enoblogs – deste mês de maio foi proposto pela confrade Fabiana Gonçalves do blog Escrivinhos. O tema proposto foi bastante elogiado pelos participantes da confraria: “Um vinho orgânico ou biodinâmico, de qualquer nacionalidade e faixa de preço”. Confesso que quando soube do tema fiquei um pouco angustiado, pois conhecia até então muito pouco sobre o assunto e nunca tive talvez a curiosidade necessária para ir atrás de mais informações. Bem, o momento foi este; resolvi fazer este post introdutório antes de minha postagem do vinho que escolhi para o dia 1º de maio.

Os vinhos orgânicos, também referidos como biodinâmicos ou até mesmo ecológicos, são vinhos cuja sua elaboração foi realizada com cuidados especiais principalmente no tocante a duas questões: a ecologia e a obtenção de um produto natural. No vinho isto se reflete em  especial no que diz respeito ao cultivo dos vinhedos, mas engloba também aspectos relativos ao material da garrafa, fechamento e produção dos vinhos.

O cultivo das videiras para vinhos orgânicos é complexo: não são utilizados herbicidas, pesticidas ou adubos químicos. Todos os produtos usados devem ser obrigatoriamente de origem orgânica e que possam ser absorvidos pela planta e pelo solo sem danos ao vinhedo ou a ecologia. Para combater pragas, são utilizados insetos e vegetações específicos para tal, como por exemplo: cavalos são utilizados na aeração do terreno; patos e galinhas são usados para comer pragas maléficas; é feita a plantação de grama e flores para atrair insetos benéficos, entre outras medidas – tudo dentro de um ecossistema equilibrado a fim de garantir a longevidade do solo e da plantação.

O conceito ainda vai mais além: devido a escassez da cortiça, a tampa com fechamento screw cap é preferida. As garrafas são mais leves e o rótulo é produzido em papel reciclado. Tudo em nome do meio ambiente e da sustentabilidade; idéias que aos poucos vão ganhando espaço e que já tomam seu lugar inclusive em vinícolas “não 100% orgânicas”.

Não é preciso ser um expert no assunto para chegar a uma dúvida: e o custo de toda esta implantação? Sim amigos, o custo é elevado. Segundo pesquisei, é em torno de 20% a mais se comparado ao método tradicional de produção. Com certeza há divergências no que diz respeito ao retorno financeiro, embora os entusiastas dos vinhos orgânicos afirmam que há retorno sim a médio ou longo prazo, tendo em vista, por exemplo, que o solo não tem perda significativa de produtividade ao longo dos anos em função das medidas sustentáveis tomadas.

Atualmente, cerca de 4 % dos vinhedos no mundo são plantados com base nos preceitos da sustentabilidade dos vinhos orgânicos e biodinâmicos. Alguns poderiam dizer que é uma moda passageira, ou que isso “não vai vingar”. Discordo. Acho que tal pensamento vai ganhar muita força nos próximos anos. O homem precisa a qualquer custo zelar pelo seu principal patrimônio que é o planeta, seja na produção industrial, na automobilística, no setor da refrigeração ou na produção de vinhos.

Ah, fica por fim uma dúvida: os vinhos orgânicos ficam necessariamente melhores que os não-orgânicos? Há quem diga que sim. Só experimentando para saber. Afinal, este é o propósito não?

Saúde a todos!

Alguns sites e links interessantes sobre o assunto:

– Viva com Orgânicos (link);

– Site BBEL, da Uol (link);

– Matéria da revista Época (link);

– Matéria no site Terra (link);

– Vinícola Avondale – África do Sul (link);

– Vinícola Jean Bousquet – Argentina (link) ;

– Vinícola Koyle – Chile (link);

 – Vinícola Hex – Brasil (link);

4 comentários em “Vinhos Orgânicos: o tema da CBE para Maio

  1. ótimo tema! Escrevi um pequeno artigo sobre biodinâmicos para uma revista local, se quiser dar uma olhada: http://vinho365.blogspot.com.br/2012/03/vinhos-organicos-e-biodinamicos-materia.html

    Abraços!

    • tiagobulla disse:

      Olá Eduardo
      Sim sim, eu li seu artigo antes de publicar este post, muito bom e informativo. Tenho acompanhado seu blog, é um dos que mais gosto de buscar informações.
      Obrigado pelo comentário.

      Saúde!

  2. Gil Mesquita disse:

    Grande Tiago,
    não tinha visto esse post ainda… muito bom texto.
    Abraço!

    Gil Mesquita
    http://www.vinhoparatodos.com

    • tiagobulla disse:

      Gil, muito obrigado pelo comentário

      Resolvi compartilhar o estudo que fiz, já que não conhecia o tema muito bem. Aliás, acho que vou me aprofundar mais nos vinhos biodinâmicos.

      Saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s