Tarapacá Gran Reserva Carmenère 2010

Amigos, via de regra quando vamos ao supermercado com a intenção de comprar um vinho e não queremos correr grandes riscos acabamos sempre optando pelos rótulos clássicos, consagrados e seguros. Pessoalmente eu diria que a linha Gran Reserva da famosa vinícola chilena Tarapacá atende muito bem estas premissas – dificilmente alguém compra e sai insatisfeito ou decepcionado. Aqui no blog já passou um excelente Syrah (relembre) que impressionou bastante.

Este vinho é um corte de 95% de Carmenére com 5% de Petit Verdot, com álcool a 14,5%. As uvas são provenientes do Vale do Maipo. O vinho estagia por 8 meses em barricas de carvalho francês e americano e de acordo com o site da vinícola seu potencial de guarda é de 10 anos (!). Queria ter guardado o vinho por mais tempo, mas não resisti, (in)felizmente. Mas vamos ao líquido:

Em taça apresentou coloração rubi escuro, fechado, com reflexos levemente atijolados e lágrimas manchando as paredes da taça. No nariz uma intensa presença de aromas vegetais em primeiro plano, com forte lembrança de pimentão verde. Leve aroma de baunilha denunciando o carvalho. Aos poucos foram aparecendo leves notas de frutos negros maduros, como ameixa preta. Álcool sem aparecer. Em boca tem corpo médio a leve. Baixa acidez; macio e fácil de beber. Final com certa potência. Frutado aparecendo mais que no nariz, assim como um leve adocicado devido à madeira. Taninos gerando sensação de especiarias, pimenta, etc. Harmônico e agradável.

Apesar de não ser um entusiasta da Carmenére, achei o vinho muito interessante. Não tem tanta complexidade quanto o Syrah da mesma linha, mas é muito bem feito, chama a próxima taça e mantém a vontade de beber até o fim. Apesar da graduação alcoólica elevada, achei que o álcool nem deu as caras –ponto positivo. Custa em torno de 45 reais, com boa relação custo-benefício.

Saúde!

Nota: 4,0 (Muito Bom)

8 comentários em “Tarapacá Gran Reserva Carmenère 2010

  1. Gil Mesquita disse:

    Tiago,
    li em algum lugar que os Carmenère com boa estrutura (parece ser o caso desse) só se revelam seu veradeiro potencial após 5-8 anos.
    acho que você deve voltar ao supermercado, tirar o escorpião do bolso, e comprar mais uma garrafa. Guarde-a e me convide para abri-la em 2015.
    Saúde!
    Gil Mesquita
    http://www.vinhoparatodos.com

    • tiagobulla disse:

      Grande Gil, muito obrigado pela presença.

      Acho que você tem razão sim. Agora que comentaste, pelo que me lembre deste vinho, tive sim uma certa impressão de que ele tem ainda chão para evoluir. Pode deixar, vou comprar mais uma ou duas garrafas sim.
      E de minha parte, a oferta está aceita: em 2015 experimentaremos.

      Saúde!

  2. Tiago Cunha disse:

    Xará,
    Estou com um desse (e um CS da mesma safra) na adega e pretendia abri-lo este ano, mas agora fiquei na dúvida se espero um pouco mais. O difícil é conseguir deixá-lo lá.
    Se este ano ele está “Muito bom”, imagina nos próximos.
    Acho que o jeito será comprar outra garrafa como o Gil falou.
    Forte abraço e saúde!

    • tiagobulla disse:

      Grande Tiago, valeu pelo comentário

      Acho que o ideal seria aguardares mais um pouco para abrir. Em um ano ele já deverá estar mais interessante. E acredito eu, que o mesmo vale para o CS – mais ainda até.
      É um bom vinho, de qualquer forma. Pessoalmente, não me contive e abri – acho que consigo aguentar o arrependimento rsrs…

      Abraço!

  3. Valquiria Santos disse:

    – Guris, deixa disso de guardarem vinhos…… compre 01 (umem disso de gaurdar vinho parea beberem em 2015…. até podem deixar uma garrafa para 2015, mas quem garante que são vcs que irão beber?

    – Comprei caixas deste vinho em Riveira no ano passado e claro que não durou para este inverno. Ele é muito bomn. Encorpado na media certa.

    – Comprem e bebam e aproveitem que este inverno promete!

    Um grande abraço a todos.

    • Tiago Bulla disse:

      É isso aí Valquíria, vc está coberta de razão 🙂
      Aliás, isso me lembra que eu tenho que liberar espaço na minha Adega, rsrs
      Muito obrigado pelo comentário!

  4. rogerio parente disse:

    Adquiri um Tarapaca Gran Reserva Carmenere, safra 2004, e não encontro referencia nenhuma sobre este ano. Seria o meu falsificado? Ou somente raro, pois encontrei sobre todos os outros anos e nada do 2004.
    Até o site da Viña não responde.

    • Tiago Bulla disse:

      Olá Rogério
      Se eu fosse você, não me preocuparia não. Infelizmente, os sites das vinícolas (em sua grande maioria) não trazem muitas informações sobre os vinhos – quem dirá de safras mais antigas.
      Acredito sim que o sr. encontrou uma garrafa rara, até então não vendida.
      A grande dúvida seria: será que ela foi bem armazenada? Só quando provares é que descobriremos.
      Todavia, ele já está com bastante idade (beirando os dez anos). Se eu fosse o sr, beberia ele logo, pois é grande a chance dele já estar em declínio.
      Um abraço e obrigado pelo comentário!
      Saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s