Marichal Reserve Collection Pinot Noir 2009

Amigos, devo confessar que não sou um entusiasta (pelo menos não ainda) da casta Pinot Noir. Sim, eu sei, mas queiram me desculpar, este singelo blogueiro ainda tem muito vinho pela frente (risos). Sou completamente ciente e já instruído de que a Pinot Noir é a rainha das uvas tintas e que seus vinhos estão entre os mais admirados pelos críticos e enófilos. Aqui pelo blog já passaram diversos vinhos desta variedade, muitos surpreendendo e agradando. No entanto, ainda me considero com um pé atrás quando abro uma garrafa de Pinot; ou porque ainda não provei “aquele” que me fará brilhas os olhos, ou porque não tenho ainda a devida sensibilidade para degustar um vinho desta casta. Mas, como sempre digo, é para aprender que aqui estamos. Então mãos à obra!

Provei este Pinot uruguaio quando estive na Bodega Marichal, em Canelones, a alguns meses atrás (relembre). O vinho me pareceu interessante na ocasião e resolvi trazer uma garrafa para casa na mala. Tem graduação alcoólica de 14%. Uma fração de 80% do vinho estagiou em barricas de carvalho por 12 meses. Vamos ao que eu achei dele:

Em taça apresentou uma coloração vermelho rubi com certa transparência e bordas e tom de cobre. Lágrimas transparentes e discretas. No nariz teve uma impressionante evolução em taça e apresentou boa complexidade e intensidade de aromas: frutas vermelhas maduras, presença do carvalho em boa conta e algumas notas de especiarias completam o conjunto. Em boca surpreende no primeiro gole pela acidez, que assustou um pouco no início (coisa de garoto novo, creio). Corpo entre leve e médio. Taninos muito presentes, secando toda a superfície da língua e dando um toque de especiarias ao paladar (ressaltado pela madeira). Final seco, com lembrança de frutas cítricas e da acidez do início.

Um vinho interessante e elegante. Se eu fosse julgá-lo pelo primeiro gole faria uma avaliação equivocada: é um vinho que evolui e se tornou mais agradável durante a degustação. Possivelmente seja interessante apreciá-lo a uma temperatura mais baixa, talvez. Está em um bom momento para o consumo. Pela acidez, tem boa vocação gastronômica. Apesar do valor um pouco alto no Brasil – 60 reais   no site do importador – recomendo a compra, especialmente para quem quer conhecer um Pinot de uma região diferente.

Saúde!

 

2 comentários em “Marichal Reserve Collection Pinot Noir 2009

  1. Tiago,
    A pinot noir realmente é um caso sério.
    Já tive minhas decepções com ela.
    Pra teres uma ideia, em toda a história do “vinho, por favor” (ficou bonito) publiquei apenas um vinho com essa uva. Não que não tenha bebido outros, mas apenas um achei que merecia ser publicado.
    E foi um vinho da Nova Zelândia, o Bird. Aliás, está aí um País que faz bons pinots.
    No mais, espero um dia ainda pelos grandes da Borgonha, mas enquanto não esse dia não chega, sigo reticente.
    Abraço!

    • Tiago Bulla disse:

      Olá Alexandre
      Vou estudar melhor sobre os Pinots da Nova Zelândia. Muito obrigado pela dica.
      Quanto aos exemplares da Borgonha, ainda não tive o prazer de degustar nenhum… Mas tudo a seu tempo 🙂
      Forte abraço e saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s