Maximo Boschi Speciale Chardonnay 2007 #cbe

Maximo_Boschi_Speciale_Chardonnay_2007

 

Estimados amigos, demorou, mas finalmente escrevo aqui meu post para a CBE de março. Em função de alguns probleminhas de saúde eu havia ficado algum tempo sem poder apreciar bons vinhos. Agora que estou voltando aos poucos não pude deixar de registrar aqui meu post, ainda que com muito atraso.

Nosso tema do mês de março foi escolhido pelo confrade Victor Marçal do blog Vinhos Populares, que sugeriu experimentarmos “um vinho branco do novo mundo com passagem em madeira e até R$ 100”. Gostei muito do tema, pois tenho certo fascínio pelos vinhos brancos com passagem por carvalho.

Escolhi especialmente para a missão este rótulo da Maximo Boschi, elaborado para ser consumido após a guarda. Feito sob a tutela do competente enólogo Daniel Dallavalle, é elaborado com uvas da serra gaúcha e passou 4 meses em barricas de carvalho, onde sofreu fermentação malolática. Foram produzidas tão somente 1.355 garrafas, todas numeradas – abrimos a de número 588.

De cara, o rótulo já impressiona: muito bonito e elegante – empolga já de cara. Em taça demonstrou coloração palha com reflexos dourados (mais claro do que eu esperava).  Com a taça parada notam-se aromas sutis, leves e amanteigados. Após agitação surgem uma explosão de aromas muito agradáveis e de impressionante intensidade, com destaque para frutos tropicais – especialmente abacaxi. Notas de limão e maçã também estão presentes. Em boca, tem boa acidez, é cítrico e untuoso, lembrando calda de abacaxi. Madeira muito sutil, quase imperceptível como deve ser, felizmente. Final de boa duração e potente, dando ao vinho um certo caráter licoroso, possivelmente por conta dos 13,5% de álcool.

Amigos, é o estilo de vinho branco que gosto. Daqueles que preenchem a boca e fazem a gente querer beber a próxima taça. Aliás, todos os produtos da vinícola até então estão aprovadíssimos lá em casa. Este é mais um que vale a pena experimentar, recomendo. Acredito que esteja em um bom momento para consumo – não sei se eu arriscaria guardá-lo ainda por mais de um ano. É possível encontrá-lo à venda por volta de 40 reais; na vinícola, paguei ainda um pouco menos pela garrafa. Bom custo-benefício, de todo modo.

Saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s