Fechando o Ano na Confraria Bom Vin com os Vinhos SOPRA

Espumante_Sopra_Sante_Brut_2013

Estimados amigos, depois de ter estado um bom tempo afastado da Confraria Bom Vin – por motivos alheios à minha vontade, lhes asseguro – consegui um tempinho para poder participar do último encontro da confraria no ano de 2014. Na ocasião, tivemos como ilustre convidado o Sommelier Júnior Maroso, que nos apresentou os badalados vinhos da vinícola Sopra, dos Campos de Cima da Serra. Alguns leitores já devem saber muito bem que, ultimamente, por onde passam os vinhos Sopra estão dando o que falar, arrancando ótimos comentários.

Neste encontro tivemos a oportunidade de degustar cinco exemplares da jovem vinícola: um espumante, dois Chardonnay (um barricado e o outro não) e dois tintos da variedade Merlot: um da safra 2012, com breve passagem por barricas de carvalho e o outro da safra 2013, que vem para ser o Top da Vinícola – Riguardo – concebido para ser um vinho de guarda, de alta categoria.

Todos os vinhos são elaborados com uvas de vinhedos de altitude (superior a 900 metros) provenientes do município de Muitos Capões. A produção dos mesmos é muito limitada, pelo menos por enquanto. As maiores tiragens beiram tão somente 5 mil garrafas e alguns exemplares, como o Chardonnay barricad0, não chegam a 500 garrafas produzidas – aliás, este já está esgotado (provamos as últimas unidades).

O Merlot 2012 chamou muita atenção pela intensidade e complexidade aromática que mostrou; a tempos não tive a oportunidade de experimentar um vinho assim. Foi uma grata surpresa. Está sendo vendido no site da vinícola a 41 reais, com bom custo-benefício.

Mas digo – apesar de ser um pouco suspeito para falar – que o grande produto da noite é este da foto acima. O Espumante Sopra Santé, elaborado com 60% Chardonnay  e 40 % de Pinot Noir, é safrado 2013 e tem produção limitada a 4500 unidades. Um belíssimo produto, com excelente estrutura e equilíbrio impecável de acidez e cremosidade. Com certeza vai bem sozinho e acompanhará um grande gama de pratos. É um lançamento da vinícola; segundo informações será vendido na faixa dos 55 reais. Recomendo. Meu favorito.

O encontro aconteceu no Winebox Bistrô, empreendimento localizado na Travessa da Paz, bem pertinho da Redenção, em Porto Alegre. A quem não conhece o espaço, vale a visita: a casa conta com boa carta de vinhos, além de petiscos, crepes e doces daqueles de encher os olhos. Há um bonito espaço externo, ideal para saborear uma refeição leve  no final de tarde com um refrescante espumante. Uma boa pedida.

Saúde a todos!

Confraria Bom Vin Visita a Fante Bebidas e a Escola de Gastronomia da UCS

Estimados amigos, neste último final de semana fui convidado a participar do Enotur .DOC, uma iniciativa do jornalista Orestes de Andrade Jr para reunir os confrades da Confraria Bom Vin para um Tour na Serra Gaúcha.

Nesta ocasião fomos convidados a visitar a Fante Bebidas localizada em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha. A empresa fundada a 45 anos produz mais de 80 produtos; entre os quais, destacam-se o Malt Whisky Black Stone, a Vodka Rajska, o espumante sem álcool Dushy, o suco de uva integral Quinta do Morgado e também, atualmente, os vinhos da marca Cordelier.

Segundo informações do diretor presidente da companhia, sr. Julio Gilberto Fante, a produção alcança atualmente a marca de cem mil garrafas por dia, divididas entre os tantos produtos. Destaque especial para a produção de Suco de Uva 100% Natural Quinta do Morgado, elaborado com uvas Bordô e Isabel – que por sinal provamos, e é excelente. Só para ele, a empresa dispõe de capacidade para produzir 5 milhões de litros ao ano, marca que será alcançada em sua totalidade na próxima safra.

Nosso tour ainda teria como atrativo uma visita à Escola de Gastronomia da UCS, localizada também em Flores da Cunha. A instituição é uma das mais modernas e bem equipadas do Brasil, e ostenta o vínculo formado com o ICIF – Instituto de Culinária Italiana para Estrangeiros. As instalações da escola, de fato, surpreendem: salas amplas, bem equipadas, com bancadas individuais para cada aprendiz preparar seu prato somente por si são alguns dos atrativos. Além é claro de uma bela e espaçosa sala exclusivamente voltada ao estudo do vinho.  É de empolgar qualquer visitante.

A jornada encerrou com um belíssimo almoço no restaurante Dolce Itália da Escola de Gastronomia, harmonizado prato a prato com os vinhos da Fante Bebidas. O cardápio foi especialmente elaborado com muito bom gosto e sofisticação pela chef Andréia Mascarelo Lorenzzette Polidoro.

Como amante inveterado da culinária italiana, não podia deixar de relacionar os pratos servidos e os vinhos que acompanharam. Confiram:

Antipasti – Carpaccio marinado no sal com ervas aromáticas, acompanhado do leve e refrescante Espumante Cordelier Brut Charmat (este comentarei com mais detalhes em um post futuro – aguardem).

Primo Piatto – Risoto de bacalhau e amêndoas, que harmonizou muitíssimo bem com o vinho tinto Oremus Cabernet Sauvignon 2013, exemplar vendido na faixa abaixo de 15 reais. Uma grata e belíssima surpresa para todos os confrades e um exemplo de que podemos elaborar vinhos muito interessantes a preços ainda mais atrativos.

Piatto principale- Músculo de novilho braseado ao vinho tinto. Para mim, o melhor prato do almoço, com a carne no ponto certo, deliciosa. A harmonização com o Cordelier Equilibrium 2011 foi perfeita. O vinho tem excelente estrutura, é aromático e frutado, com a madeira na medida. O título faz jus ao líquido. E o melhor ainda é o preço: vendido na casa dos 35 reais, com excelente custo-benefício.

Dolce –  Panna cotta com frutas vermelhas. Sobremesa leve, com a cara do verão, que combinou muito bem com o Espumante Oremus Moscatel Rosé e mais ainda com o Cordelier Licoroso, fechando com chave de ouro as harmonizações.

Uma experiência excelente, para ficar guardada na memória. Confiram abaixo algumas fotos do nosso Tour:

Saúde!

Encerrando 2013 na Confraria Bom Vin com os Belos Vinhos da Aracuri

Espumante_Aracuri_Chardonnay_Brut_2011

Estimados amigos do blog, é com muita alegria e entusiasmo que hoje lhes escrevo este post. Explico: esta semana os amigos da Confraria Bom Vin – a qual me orgulho em fazer parte – se reuniram pela última vez em 2013 para apreciar vinhos. E para fechar com chave de ouro, uma grata felicidade: a jovem vinícola Aracuri nos concedeu o privilégio de conhecer seus produtos, em uma bela degustação muito bem apresentada por sua enóloga, a competente Paula Guerra Schenato.

Eu já havia tido a oportunidade de provar os vinhos da Aracuri em outro evento, no Circuito Brasileiro de Degustação (relembre) e confesso que já havia me impressionado com a qualidade dos seus produtos; todavia, acredito que após nosso encontro na CBV minha opinião sobre os vinhos tenha se tornado ainda mais positiva, pois pude perceber melhor as características (sobretudo as várias qualidades) dos produtos de seu portfólio. E amigos, devo lhes dizer: que produtos.

Focada na baixa produção, no zelo pela qualidade  e na seriedade em expressar as características do terroir da região, a vinícola acabou por conquistar simpatizantes em todos os eventos que participa. E não é mera opinião deste blogueiro: basta os amigos procurarem nos blogs e publicações sobre o mundo do vinho que verão que os produtos estão agradando e muito os consumidores e todos os formadores de opinião Brasil afora. E a confirmação se percebe muito bem na taça. Adianto-lhes: gostei de TODOS os produtos que experimentamos, cada qual em seu estilo. Em especial – como sabem, sou suspeito para falar –  muito me agradou este belo espumante, que escolhi como capa para a postagem. Vamos a ele:

Um 100% Chardonnay, safrado (2011) elaborado pelo método Charmat curto, com 11,5% de álcool. Produção limitada a pouco mais de 2 mil garrafas, somente. É um espumante de coloração amarelo palha claro, com um perlage fino, lento e persistente. Os aromas são delicados e agradáveis, lembrando frutos brancos e algumas notas amanteigadas e lácteas, pela minha percepção. Em boca é um espumante muito agradável, leve, com um sabor cítrico muito bem aliado a uma cremosidade bem interessante, já demonstrando um certo caráter evoluído, em função do tempo em garrafa. Complexo e instigante para um charmat – chegamos até a indagar se não seria um charmat longo. Um espumante de bela estrutura, muito bem feito e isento de defeitos.

Por fim, como se tudo ainda não fosse bom o bastante, mais uma boa notícia: o preço. À exceção do Collector (top da Aracuri), todos os produtos da vinícola estão situados em uma faixa de valores entre 30 e 40 reais – caso deste espumante. Relação custo-benefício muito atrativa e acima da média. Aliás, uma excelente sugestão para presente de Natal ou para as festas de fim de ano. Recomendo fortemente.

Em tempo: a Aracuri é localizada na região dos Campos de Cima da Serra, e tem sua sede na cidade de Vacaria, enquanto que o cultivo das videiras é feito no município de Muitos Capões. As variedades cultivadas são Cabernet Sauvignon (principalmente), Merlot, Pinot Noir, Chardonnay e Sauvignon Blanc. Em Porto Alegre é possível encontrar todos os produtos na Sommelier Vinhos – que por sinal está com uma nova e grande loja, lindíssima. Vale a pena conferir.

Saúde a todos!

Confraria Bom Vin Recebe Magnífica Degustação de Espumantes e Vinhos da Estrelas do Brasil

Dall_Agnol_Superiore_Degustação_Bom_Vin

Estimados amigos, na noite desta segunda-feira tivemos em Porto Alegre mais um encontro da Confraria Bom Vin – um grupo bacana de amigos que se reúnem uma ou duas vezes por mês para apreciar bons vinhos e trocar idéias. Pessoalmente, como redator deste modesto blog, fico lisonjeado e honrado de fazer parte deste grupo tão seleto e tão bem capacitado. São jornalistas, blogueiros, críticos e formadores de opinião aqui da região de Porto Alegre. Fazer parte deste time têm sido uma ótima experiência, de muito aprendizado. Aqui no blog aproveito para contar um pouquinho  sobre o que rola em nossas (ótimas) degustações.

Pois bem, o encontro de ontem à noite foi para lá de especial: os enólogos Alejandro Cardozo e Irineo Dall Agnol – proprietários da Estrelas do Brasil aceitaram nosso convite e nos deram a honra de apreciar seus excelentes espumantes – e vinhos também. Pessoalmente, já tive a oportunidade de conhecer a vinícola em outra grata oportunidade (relembre); por sinal, um dos lugares mais belos e fascinantes da serra gaúcha – talvez, de todo o RS. Quem for visitar, não se arrependerá, posso lhes garantir.

A degustação contou com quase todos os rótulos da vinícola. Começamos bem, com um de meus favoritos: o Riesling Itálico de fermentação única – processo pioneiro no Brasil. Um brut elaborado como se fosse um Asti. Perfeitamente aromático, leve, agradabilíssimo. Em breve estará aqui no blog – aguardem.

Depois passamos para os famosos espumantes elaborados pelo método Champenoise. Ao todo, provamos quatro: o Brut 2007,  o Nature, o Nature Rosé (100% Pinot Noir) e por fim o Brut 2006 – o produto de maior complexidade aromática e gustativa da vinícola. Afirmar qual foi o melhor seria uma grande injustiça: todos são produtos de altíssimo nível e qualidade muito acima da média. E com impressionante diferença de estilos: o Brut 2006, por exemplo, bem mais estruturado e encorpado que o Nature, já mais delicado, fresco e cítrico. Todos muito bem feitos, grastronômicos e isentos de defeitos.

Tivemos ainda a grata oportunidade de experimentar dois tintos com a assinatura do enólogo Irineo Dall Agnol: o DMD (Dupla Maturação Direcionada) e o Superiore (na foto). Este último, para mim, foi a grande surpresa da noite e arrancou inúmeros comentários positivos de todos os confrades. Um assemblage de quatro castas da histórica safra de 2008: Tannat, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot com 24 meses de passagem por carvalho e somente mil garrafas produzidas. Uma das mais gratas experiências que tive com vinhos neste ano de 2013. Possivelmente, um dos melhores tintos nacionais que já provei – daqueles de fazer a gente se encher de orgulho. A quem puder experimentar, recomendo fortemente. Quanto ao DMD, ainda tenho minha garrafa, cuidadosamente guardada. Me aguardem 🙂

Como se tudo ainda não fosse bom o bastante, os amigos Irineo e Alejandro nos brindaram com dois novos produtos, ainda em fase de maturação. Um deles, inclusive, está sendo elaborado com fermentação em garrafa com fechamento em rolha de cortiça. Como sempre, a vinícola inova e busca novidades dignas de empolgar qualquer enófilo, incrementando cada vez mais a qualidade de seus produtos. Vamos aguardar o lançamento, ansiosos.

Saúde a todos!