Tinto no verão pode? Claro! Casas del Toqui Reserva Pinot Noir 2015

Amigos, não são poucas as vezes em que as pessoas me indagam se “é possível” bebermos vinhos tintos mesmo no calor do verão. Nós gaúchos, de fato, somos mal acostumados: temos as quatro estações do ano relativamente bem definidas e acabamos assim criando uma espécie de padrão de consumo: tintos no inverno, brancos e espumantes no verão. Mas nada melhor do que quebrar paradigmas. Um belo tinto, leve – como um Pinot Noir – ligeiramente mais resfriado, pode ser uma ótima pedida com um prato mais light em uma noite de verão não tão quente.

“E como resfriamos o vinho?”, muitos me questionam. Simples: 50 a 60 minutos na geladeira costumam ser suficientes. A partir daí, amigo leitor, é com você: se achar que o vinho está ainda um pouco quente, basta tampar e deixar ele na geladeira um pouco mais. Se por acaso ele esfriar muito (pouco provável), mais fácil ainda: deixe-o que a temperatura ambiente faça o trabalho. Lhes garanto: funciona perfeitamente – palavra de quem faz isso a uns 7 anos (risos).

Pois bem, o exemplar de hoje é elaborado pela competente vinícola chilena Casas del Toqui. O vinho foi elaborado com uvas do Vale do Cachapoal, conforme versa claramente o rótulo (com direito à Denominação de Origem – DO). Continuar Lendo

Tarapacá Gran Reserva Etiqueta Negra Cabernet Sauvignon 2010

 

Amigos, trazemos hoje um belo Cabernet Sauvignon elaborado por um dos mais tradicionais e competentes produtores Chilenos – a Viña Tarapacá, muito apreciada e conhecida aqui no Brasil. Este exemplar possui um belo rótulo escuro e é chamado de Etiqueta Negra, sendo um dos tops entre os tops da vinícola, por assim dizer.

O vinho é elaborado com uvas da Vale do Maipo, sendo que o exemplar goza inclusive da DO deste Terroir.  Estagiou por 14 meses em barricas de carvalho francês e americano. Continuar Lendo

Casas del Toqui Gran Reserva Syrah 2012 #cbe

Casas_del_Toqui_Gran_Reserva_Syrah_2012

Pois bem estimados amigos, quando as pessoas normalmente me pedem indicações de vinhos tintos chilenos, devo lhes confessar: nem Cabernets e nem Carmenères me surgem à mente em uma primeira instância – confesso que sim, uma questão de gosto pessoal e paladar talvez. Nestes mais de cinco anos garimpando e escrevendo sobre vinhos neste blog, a casta que mais me conquistou com respeito a “tintos chilenos” é esta que hoje vos trago. E daí a razão pela qual escolhi este rótulo para o tema de outubro da nossa querida CBE, sugerido pelo confrade Evandro Vanti, que escreve o blog Vinhos que Provo: “um Syrah / Shiraz do novo mundo, sem limite de preço. Vale um 100% ou um corte, desde que a maior parcela seja dessa uva”.

Como adoro os exemplares chilenos desta casta, não tive dúvidas :). Elegi este rótulo da tradicional bodega Casas del Toqui, elaborado 100% com uvas Syrah cultivadas no Vale Cachapoal. O vinho pertence a uma linha intitulada “Terroir Selection”, onde a vinícola se propôs a explorar os melhores territórios para cultivar cada variedade, no intuito de se maximizar a qualidade dos vinhos. Continuar Lendo

Um Verdadeiro Clássico: Tarapaca Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2009

Tarapaca_Gran_Reserva_Cabernet_Sauvignon_2009

Amigos, temos que admitir que certos vinhos são verdadeiros clássicos. São aqueles rótulos tradicionais, que muitos já ouviram falar, vários já experimentaram e que sempre deixam aquela sensação de dever cumprido – e muito dificilmente desapontam. Vinhos assim, por mais comerciais que sejam, agradam o paladar da grande maioria dos consumidores. Tentando forçar a barra com uma analogia musical, é como aquela velha história das bandas metaleiras da década de 80: seus fãs podem até preferir os hits mais pesados e genuínos, mas ninguém nega que essas bandas se consagraram mesmo pelas baladas românticas – ditas “comerciais”, por muitos. Pois então, muitos vinhos também logram este prestígio, em cenário equivalente.

Este é o último dos rótulos da linha Gran Reserva da Viña Tarapacá que adquiri certa vez quando fiz compras na fronteira com o Uruguai (veja os links ao fim do artigo) e que hoje comento por aqui. Deixei o mais icônico por último, este tradicionalíssimo Cabernet Sauvignon elaborado com uvas do Valle del Maipo. Continuar Lendo