Tinto no verão pode? Claro! Casas del Toqui Reserva Pinot Noir 2015

Amigos, não são poucas as vezes em que as pessoas me indagam se “é possível” bebermos vinhos tintos mesmo no calor do verão. Nós gaúchos, de fato, somos mal acostumados: temos as quatro estações do ano relativamente bem definidas e acabamos assim criando uma espécie de padrão de consumo: tintos no inverno, brancos e espumantes no verão. Mas nada melhor do que quebrar paradigmas. Um belo tinto, leve – como um Pinot Noir – ligeiramente mais resfriado, pode ser uma ótima pedida com um prato mais light em uma noite de verão não tão quente.

“E como resfriamos o vinho?”, muitos me questionam. Simples: 50 a 60 minutos na geladeira costumam ser suficientes. A partir daí, amigo leitor, é com você: se achar que o vinho está ainda um pouco quente, basta tampar e deixar ele na geladeira um pouco mais. Se por acaso ele esfriar muito (pouco provável), mais fácil ainda: deixe-o que a temperatura ambiente faça o trabalho. Lhes garanto: funciona perfeitamente – palavra de quem faz isso a uns 7 anos (risos).

Pois bem, o exemplar de hoje é elaborado pela competente vinícola chilena Casas del Toqui. O vinho foi elaborado com uvas do Vale do Cachapoal, conforme versa claramente o rótulo (com direito à Denominação de Origem – DO). Continuar Lendo

Um Impressionante Tinto da Bulgária! Stambolovo Estate Merlot – Mavrud 2013

Grandes amigos! Mais um dia de post especial aqui no blog, trazendo desta vez um tinto de um país inédito para mim, a Bulgária. Tive a felicidade de poder pela primeira vez na vida experimentar um exemplar deste país que apesar de não estar talvez no cenário de maior visibilidade no universo do vinho, tem respeito pelos admiradores e enófilos mundo afora, O exemplar foi escolhido a dedo em uma das seleções do Clube de Vinhos Winelands, do qual sou sócio já a um bom tempo – e que continua oferecendo vinhos interessantes – tanto em estilos mais tradicionais, como em estilo mais exótico digamos.

O vinho de hoje é elaborado pela vinícola Stambolovo, através do assemblage de uvas Merlot e Mavrud, cultivadas na região da Trácia. Continuar Lendo

Esbanjando Elegância: Pitars Chardonnay Friuli Grave 2015 DOC

Amigos, em se tratando de vinhos italianos, devo dizer que pelo menos 90% de minhas experiências sempre foram ou com tintos ou com espumantes do tipo Prosecco – o tradicionalíssimo espumante italiano. Provei até então menos exemplares de castas brancas que gostaria – daí a razão pela qual escolhi este Chardonnay na seleção de vinhos do Clube Winelands do qual sou associado.

O vinho leva a Denominazione di Origine Controllata (DOC) de Friuli Grave, Continuar Lendo

Um Champenoise Brasileiro que Continua Excelente: Espumante Angheben Brut

Possivelmente os amigos que acompanham o blog já a algum tempo devem reparar que não costumo “repetir” vinhos em minhas postagens. O desejo por sempre estar em busca de novos rótulos e o prazer em compartilhá-los aqui no blog me leva sempre a uma exploração e busca por vinhos e espumantes de diferentes produtores, regiões e safras. MAS, como diz a sabedoria popular, há exceção para tudo nessa vida – e hoje este ditado cabe muito bem 🙂

Este belíssimo Brut elaborado pela competente Angheben já esteve, de fato, aqui no blog – relembre – lá em 2013 (como o tempo passa!). Contudo amigos, cabe dizer que se tratava de um lote de outra safra de uvas e com um estilo diferente deste que degustamos hoje, que foi formulado exclusivamente com a variedade Chardonnay – um “ajuste de fórmula” pode-se dizer, proposto pelo enólogo Eduardo Angheben, visando deixar o que já era bom, ainda melhor.  Continuar Lendo