Dom Cândido Autêntico Petit Verdot 2014 para a #CBE

Amigos, depois de algum tempo sem postagens para a Confraria Brasileira de Enoblogs, nossa querida CBE, eis que retornamos com o ótimo tema proposto pelo casal de blogueiros Maykel e Ana, que escrevem o Vinho por 2. Como missão para este mês, eles sugeriram: “No ano de 2016 o segundo maior importador de vinhos do Brasil foi um supermercado. Por isso, nada melhor do que comentarmos o que tem de bacana nas gôndolas, falando de qualquer tipo de vinho, de qualquer faixa de preço, que seja encontrado em supermercado”.

Escolhi um exemplar brasileiro, de uma casta inusitada aqui em nossas terras: este interessante Petit Verdot elaborado pela competente Dom Cândido, vinícola localizada no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. Continuar Lendo

Bodega Garzón Amplia Gama de Produtos e Apresenta Novas Linhas de Vinhos

Belíssima vista dos vinhedos da Garzón. Créditos: Suporte Comunicação

São 13 rótulos da Bodega uruguaia que chegam ao país pela importadora World Wine

A Bodega Garzón, reconhecida por sua biodiversidade e um terroir privilegiado, apresenta importante mudança em seus produtos, chegando a 13 rótulos de vinhos, divididos nas linhas Estate, Reserva e Single Vineyard. Os vinhos são elaborados sob a consultoria de Alberto Antonini, uma das maiores referências mundiais em produção de vinhos premium.

As três linhas são compostas por produtos feitos com uvas de caráter único e inigualável e que marcam um momento importante da marca. “A ampliação da gama de produtos representa o sucesso que a marca vem alcançando nos últimos anos e o mercado brasileiro é parte importante deste processo”, afirma o diretor geral Christian Wylie.

A linha Single Vineyard, apresenta produtos elaborados a partir da atenção aos mínimos detalhes e representam o terroir de Garzón em seu máximo esplendor, portadores do DNA de parcelas únicas selecionadas para cada uma das variedades: Tannat, Petit Verdot, Pinot Noir e Albariño. Assim, cada rótulo da linha é único e expressa a singularidade do terroir.

Os vinhos da linha Reserva são feitos a partir de uvas selecionadas à mão. Ao lado da emblemática Tannat, aparecem o Cabernet Franc, Marselan e Albariño que expressam fielmente o caráter do terroir Garzón. A influência das brisas do Oceano Atlântico sobre os vinhedos, traduzem um branco fresco e mineral, enquanto aos tintos são suculentos, elegantes e com taninos aveludados.

Já a linha de vinhos Estate, feitos 100% com uvas próprias, destacam o Tannat de Corte, Pinot Noir Rosé, Sauvignon Blanc, Pinot Grigio e Cabernet de Corte. Os vinhos brancos são vibrantes e agradáveis e os tintos apresentam aromas frutados e corpo elegante.

Garzón continua a surpreender criando novos vinhos, sendo a primeira Bodega sustentável fora da América do Norte com certificação LEED (Leadership in Energy & Environmental Design).

Com informações da Suporte Comunicação – Assessoria de Imprensa.

Mais um Ótimo Tinto do Alentejo: Conde de Vimioso Colheita Selecionada 2012 #cbe

Conde_de_vimioso_Colheita_selecionada_2012

Amigos, passado o feriado carnavalesco, inciamos o mês com o vinho especialmente escolhido para atender ao tema da Confraria Brasileira de Enoblogs – nossa querida CBE; possivelmente a primeira e única confraria virtual de vinhos do Brasil. E eis que o tema deste mês foi proposto pelo confrade Ewertom Cordeiro, que escreve o Blog Vinhos de Minha Vida. A sugestão, nas palavras do nosso enoamigo foi: “Como admirador dos vinhos portugueses e preferir os tintos sugiro um tinto alentejano com 3 ou mais castas”.

Particularmente considerei o tema ótimo :). Isso especialmente porque me agrada muito o estilo dos tintos Alentejanos – foi talvez o primeiro estilo de vinho que comecei a explorar depois dos sul-americanos e talvez por esta razão os vinhos desta região lusitana me cativam muito – sem contar também pela qualidade em si e pelo bom custo-benefício. Continuar Lendo

Um Ótimo exemplar da UCRÂNIA para a #cbe: Shabo Sauvignon Blanc 2014

Shabo_Sauvignon_Blanc_2014

Feliz Ano Novo amigos! Cá estamos com o primeiro post de 2017 – escolhido justamente para atender ao tema da nossa querida Confraria Brasileira de Enoblogs. O primeiro tema do ano foi sugerido pelo confrade confrade Victor Beltrami, que escreve o excelente Balaio do Victor – um dos blogs que a mais tempo acompanho. Victor sugeriu: “um vinho de um país que nunca provamos, branco ou tinto, e se possível propormos uma harmonização”.

Para atender ao tema proposto lancei mão de um vinho do Clube Winelands, o clube que assino já alguns meses e que tem atendido muito bem minhas expectativas por sinal. Aliás, no quesito “vinhos de países ‘diferenciados'” creio que o clube seja praticamente imbatível. Continuar Lendo