Marichal Reserve Collection Pinot Noir – Tannat 2010

Amigos, mais um dia de post especial, dia de Vinho Uruguaio – e como disse em um post do mês passado, não consigo conter um certo sorriso quando falo deste país, o qual nutro um carinho pra lá de especial. E não poderia ainda ser MAIS especial, haja vista que o vinho de hoje é de um dos produtores que mais aprecio: a Bodega Marichal, a qual tive o prazer de visitar a alguns anos, quando o blog ainda estava no início (relembre).

Este belíssimo exemplar de hoje é elaborado através de um corte, digamos, inusitado (e ousado!) de uvas Pinot Noir e Tannat (na proporção de 70-30% respectivamente); duas cepas de características praticamente opostas. Continuar Lendo

Marichal Tannat Premium Varietal 2011

Marichal_Tannat_Premium_Varietal_2011

Não sei se os amigos leitores estão lembrados, mas ano passado estive no Uruguai e visitei a vinícola Marichal, em Canelones. Na ocasião fomos muitíssimos bem recebidos com uma belíssima degustação (relembre). Pois bem, o vinho de hoje foi um dos degustados na visita – e agora pude experimentá-lo na calma, tranquilidade e aconchego do lar. Surpresa: achei ele ainda melhor.

Este exemplar é um vinho de entrada da Bodega Marichal. Um Tannat jovem, sem passagem por barricas. Vamos ao líquido!

Cor rubi violáceo, escura e fechada. Aromas com uma complexidade notável. Frutas vermelhas e pretas, compota, notas florais e de especiarias formam um conjunto muito interessante. Em boca é um vinho com boa estrutura, de corpo mais para médio e acidez leve. Taninos bem presentes, mas macios e bem integrados. Rústico, mas sem ser pesado; leve, mas sem ser simples. Muito interessante, em suma. Prazeroso de beber e agradável, se mostrando uma ótima compra para o consumo do dia a dia.

Quanto custa? atualmente, 55 reais no site do importador. Comprei este vinho na vinícola, pagando o equivalente a menos de 20 reais na época. Uma compra e tanto. Pena que eu trouxe só duas garrafas. A quem for ao Uruguai, pode comprar sem medo de ser feliz. Ah se todo o vinho neste preço fosse assim…

Saúde a todos!

Marichal Reserve Collection Pinot Noir 2009

Amigos, devo confessar que não sou um entusiasta (pelo menos não ainda) da casta Pinot Noir. Sim, eu sei, mas queiram me desculpar, este singelo blogueiro ainda tem muito vinho pela frente (risos). Sou completamente ciente e já instruído de que a Pinot Noir é a rainha das uvas tintas e que seus vinhos estão entre os mais admirados pelos críticos e enófilos. Aqui pelo blog já passaram diversos vinhos desta variedade, muitos surpreendendo e agradando. No entanto, ainda me considero com um pé atrás quando abro uma garrafa de Pinot; ou porque ainda não provei “aquele” que me fará brilhas os olhos, ou porque não tenho ainda a devida sensibilidade para degustar um vinho desta casta. Mas, como sempre digo, é para aprender que aqui estamos. Então mãos à obra!

Provei este Pinot uruguaio quando estive na Bodega Marichal, em Canelones, a alguns meses atrás (relembre). O vinho me pareceu interessante na ocasião e resolvi trazer uma garrafa para casa na mala. Tem graduação alcoólica de 14%. Uma fração de 80% do vinho estagiou em barricas de carvalho por 12 meses. Vamos ao que eu achei dele:

Em taça apresentou uma coloração vermelho rubi com certa transparência e bordas e tom de cobre. Lágrimas transparentes e discretas. No nariz teve uma impressionante evolução em taça e apresentou boa complexidade e intensidade de aromas: frutas vermelhas maduras, presença do carvalho em boa conta e algumas notas de especiarias completam o conjunto. Em boca surpreende no primeiro gole pela acidez, que assustou um pouco no início (coisa de garoto novo, creio). Corpo entre leve e médio. Taninos muito presentes, secando toda a superfície da língua e dando um toque de especiarias ao paladar (ressaltado pela madeira). Final seco, com lembrança de frutas cítricas e da acidez do início.

Um vinho interessante e elegante. Se eu fosse julgá-lo pelo primeiro gole faria uma avaliação equivocada: é um vinho que evolui e se tornou mais agradável durante a degustação. Possivelmente seja interessante apreciá-lo a uma temperatura mais baixa, talvez. Está em um bom momento para o consumo. Pela acidez, tem boa vocação gastronômica. Apesar do valor um pouco alto no Brasil – 60 reais   no site do importador – recomendo a compra, especialmente para quem quer conhecer um Pinot de uma região diferente.

Saúde!

 

Marichal Reserve Collection Chardonnay 2010

Amigos, curiosamente este foi o único vinho da Bodega Marichal que não experimentei na degustação que fizemos na vinícola (relembre). Como sou muito curioso sobre vinhos brancos – especialmente os Chardonnay – não perderia a oportunidade de experimentar um vinho uruguaio desta  casta.  Segundo o site da vinícola, 60% deste vinho estagiou por seis meses em barricas. Vamos ao que eu achei dele:

Rótulo com bonita apresentação e rolha personalizada de boa qualidade. Vinho de coloração amarelo claro com reflexos dourados. Aromas de boa intensidade, com predominância de frutos brancos cítricos, especialmente abacaxi e talvez maracujá, além de algumas notas mais adocicadas, lembrando uma certa calda de compota ou baunilha, possivelmente devido ao carvalho. Em boca é um vinho fresco, com acidez bastante presente, mas bem dosada. Paladar muito cítrico, revelando bem a percepção que se sente do abacaxi no nariz. Final correto, e marcante pela presença do frutado. Madeira quase imperceptível, aparecendo muito de leve no final, com um toque amendoado. Boa complexidade geral.

É um belo vinho sem dúvida, o primeiro desta casta que experimento vindo do Uruguai. Chama a atenção que pelo tempo de passagem em madeira o vinho não chega a ter aquele caráter mais untuoso, ou tampouco adocicado; é um vinho que está mais para refrescante e que tem uma bela acidez para companhar bem a comida. Recomendo experimentar. Na vinícola pagamos em torno de 30 reais pela garrafa. Não aparece no site do importador para venda no Brasil, mas acredito que por aqui custaria em torno de 60 reais, como os demais vinhos da linha Reserve Collection.

Saúde!